Auditoria Fiscal: tudo que você precisa saber



Já sabemos que a legislação brasileira é complexa. Ela possui três níveis de governo: Federal, Estadual e Municipal — responsáveis por recolher tributos . Qualquer divergência fiscal ou tributária gera infrações à empresa.


Muitos empreendedores não gostam nem de ouvir falar em Auditor Fiscal, mas não se preocupe: a auditoria fiscal é uma atividade para inspecionar e controlar a situação tributária de um empreendimento. O auditor, profissional responsável pelo procedimento, verifica se os impostos foram pagos em dia, se a legislação está sendo cumprida sem erros e se há alguma vantagem fiscal que pode ser interessante para a empresa.

Abaixo vou listar algumas dicas para você ficar despreocupado quando seu negócio passar por uma auditoria fiscal.

1) Escolha bem o seu regime tributário.

Você pode ser uma empresa optante pelo Simples Nacional e estar perdendo dinheiro porque não está se creditando de ICMS. Você pode ser uma empresa que adota o regime de Lucro Presumido que tem muitas despesas e poderia mudar para o regime de Lucro Real.

Enfim: escolher bem o regime tributário adequado ao seu negócio fará com que você se sinta confortável e não gaste dinheiro com impostos que poderiam ser otimizados.

2) Atenção às compras e vendas.

Busque equilibrar suas vendas baseados em suas compras. Quando você compra muito e vende pouco pode fazer seu negócio ser notificado e, no caso do Simples Nacional, você pode sofrer essa exclusão. Já tivemos clientes com esse perfil e fizemos várias defesas que ajudaram eles a trabalharem a relação de compra e venda da forma correta. Inclusive no nosso escopo de trabalho mensal, entregamos um relatório com essa análise para os nossos clientes.

3) Faça uma classificação correta no NCM do produto.

Se você coloca o NCM que não faz parte do produto, ou que não está atrelado à sua atividade, no futuro você vai ter grandes riscos. Fora que você pode pagar um imposto maior que o necessário.

4) Atenção às notas fiscais de vendas por cartão de crédito ou débito.

Não deixe de emitir uma nota fiscal a cada venda que você efetuar.

Hoje a SEFAZ faz um cruzamento de dados entre as operadoras de cartão de crédito, a Receita Federal e o contribuinte. A Receita Federal, SEFAZ e SEFIN sabem de onde tem vindo suas vendas e se você não emitir nota fiscal a auditoria detecta isso rapidamente e seu negócio sofre riscos.

5) Entenda o mecanismo de envio dessas declarações.

Existem sistemas que enviamos declaração do estoque, dados do cartão, dados do funcionário e por aí vai. Então a Receita Federal cruza todas essas informações. Se isso não estiver bem alinhado, seu negócio terá sérios problemas.

6) Tenha uma contabilidade bem ajustada.

Um bom contador ajuda você a manter seus impostos sempre otimizados, alinhados e em dia, para que um processo de Auditoria Fiscal não te dê tanta dor de cabeça, nem preocupações.

Conte com a Betel!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo