O que sua empresa precisa para contratar PJ ao invés de CLT?

Muitos negócios precisam contratar mais pessoas para dar conta do recado mas, devido aos custos e impostos, não tem condições de contratar pela CLT. A solução é contrata como PJ (pessoa jurídica).

Mas como fazer isso de uma forma que fique bom para seu negócio e justo para o profissional contratado?

1) Não trate PJ como CLT.

A contratação PJ não pode enquadrar o profissional como se ele fosse CLT — cumprindo horário, seguindo as regras da empresa, etc. Manter uma relação de trabalho dessa forma é considerado crime, visto que reduz os direitos do funcionário e beneficia o negócio financeiramente.

Assim, saber como transformar salário CLT em PJ pode ser usado como base para definir a remuneração a ser recebida pelo profissional, de modo que isso equipare o seu serviço e função aos profissionais que têm carteira assinada.

2) Encare como contrato entre empresas: uma relação de cliente x fornecedor.

Contratar em regime PJ significa firmar um contrato de prestação de serviços com outra empresa. Em outras palavras, trata-se de duas pessoas jurídicas que estabelecem uma relação comercial entre si.

3) Considere o custo financeiro de um CLT antes de contratar um PJ.

Não basta pegar a mesma remuneração de um celetista e considerar como pagamento de uma pessoa jurídica. A razão é que, como os trabalhadores CLT têm benefícios garantidos, considerar apenas o salário mensal deixará o PJ no prejuízo, visto que não estarão sendo incluídos nessa conta férias, décimo terceiro, fundo de garantia, auxílio-transporte, vale-refeição etc.

Veja este exemplo considerando um pagamento mensal de R$ 3 mil para um CLT.

Remuneração bruta mensal: R$ 3.000,00

Descontos:

  • INSS: R$ 277,36

  • IRRF: R$ 61,40

  • Vale-transporte: R$ 180,00

  • Vale-refeição: R$ 110,00

  • Benefícios:

  • Vale-refeição: R$ 550,00

Renda líquida: R$ 2.921,21

Além disso, o trabalhador CLT também tem de ganho econômico mensal:

  • 1/12 avos de 13º salário: R$ 250,00

  • 1/12 avos de férias + ⅓: R$ 333,33

  • FGTS sobre salário, férias e 13º: R$ 286,67

Total: R$ 870,00

Um CLT de R$ 3.000,00 tem um "ganho mensal" médio de R$ 3.791,24.

E a empresa tem o custo quase que o dobro disso: R$ 6.000,00

Então sugerimos que a negociação de valores de um profissional PJ gire em torno do mínimo que o CLT ganharia, para o máximo que a empresa gastaria,

Arredondando fica algo entre 3.800,00 e 6.000,00

O "meio do caminho", a efeito de comparação, é o valor de R$ 4.900,00.

Que seria o ponto de equilíbrio para aproveitamento máximo do PJ e economia da empresa que está contratando.

Claro que tudo isso que mostrei são bases financeiras para você considerar. Tudo dependerá do profissional, da entrega que ele fizer, de resultado que ele trouxer.

Qualquer dúvida a mais sobre isso, é só falar comigo.

WhatsApp do Lucas

Lucas Gurgel CEO Betel Contabilidade

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo